domingo, dezembro 03, 2006

Também n'O Portomosense

O cilício voltou a merecer referências na imprensa escrita. A pior frase que sobre ele foi dito foi “sempre muito crítico”. Nem foi mau.
E salgueiro lá teve de voltar a falar sobre esse assunto sem graça que são os blogs. Não podiam perguntar outras coisas? Façam antes perguntas sobre o paredão do Rio Lena ou outra qualquer obra de fachada. Outra vez os blogs, pá!
O vice-januário, esse foi mais longe. Qual donzela arrependida no confessionário em vésperas de casamento, confessou que ... sim. Já o tinha feito. Já olhou para aquilo. Já consultou blogs!!! Quantos padre-nossos de penitência lhe encomendará salgueiro? Eles tinham combinado! O Arq. jorge também disse que não os consultava, pá! Ninguém podia dizer isso!
E como se a publicidade ao cilício, em página par, não fosse suficiente, salgueiro, em página ímpar, por pouco não acertou com os lábios no seu endereço, ao fechar do jornal. Era urticária garantida. Mas mesmo livrando-se desse flagelo, o paginador não o poupou de sair da rotativa aos beijos no boneco que representava um anónimo utilizador dos blogs. Isso não se faz! É por essas e por outras que qualquer dia ele cria um Pasquim Municipal e deixa de vez de fazer propaganda no quinzenário concelhio.

1 Comments:

At 12:34 da manhã, Blogger fm said...

Tanta verdade com rancor, assim não se vai lá, até porque se não escreve deveria fazê--lo no tal pasquim quinzenal.
Sobranceria não falta a este autor "incógnito", o poir será quando pisar as caganitas das cabras serranas , se é que não pisou já ou se sabe onde é que isso fica.
ONDE ESTÃO AS IDÉIAS QUE ESTE CILÍCIO PODERIA APERTAR EXPREMER E REVELAR, EM LADO NENHUM, resume-se a uma descarga bifída

 

Enviar um comentário

<< Home