sexta-feira, dezembro 15, 2006

Solução Salomónica para o dinheiro do vento

“É assim que o Região de Leiria intitula um artigo sobre a divisão dos 2,5% da facturação do parque eólico que, segundo o contrato de concessão, se destinam à autarquia.
A questão de saber quem é a autarquia, a Junta de Freguesia ou a Câmara, levou o anterior executivo a não aceitar entregar esse valor aos alqueidoenses.
Desde logo o lobby desta freguesia se começou a movimentar para sacar mais esta receita. Juntaram-se uns quantos quadros médios e superiores da terra e, liderados por um
site anónimo que actualmente procura novo sentido, toca de fazer guerra ao anterior executivo de que joão salgueiro era vice-presidente.
Já poucos se lembrarão, mas chegou a ser assunto n’O Portomosense o jogo de tetris disponibilizado em tal site, que ao avançar dos níveis se ia construindo uma fotografia do Dr. José Ferreira vandalizada com um pala no olho e com uns dentes pintados de preto. Assim se fazia passar o ex-Presidente da Câmara Municipal de Porto de Mós por pirata, que segundo se dizia, saqueava o dinheiro aos alqueidoenses.
Se tal fosse feito num qualquer cartaz eleitoral, além de assegurar a falta de civismo e de respeito democrático pelos adversários, constituiria uma ilegalidade.
O autor desse site é o mesmo do
blog com o mesmo nome e ainda há bem pouco tempo, agora disfarçado de opinador imparcial, voltou a abordar o assunto do vento. Agora, como os tempos são outros, garante-se que o objectivo é “estabelecer relações de confiança sólida”.
Mostrando de são feitas as suas convicções, joão salgueiro, após pedir uns pareceres jurídicos, decidiu-se por fazer uma ‘vaquinha’ com a Junta de Freguesia dos cerca de 125.000 € resultantes dos 2,5% da facturação anual do parque eólico.
Será que esta era a solução sugerida pelo parecer jurídico? Não é possível. O parecer, ou é favorável ou é desfavorável. Ao contrário das convicções do Presidente da Câmara, os pareceres jurídicos assentam em princípios, não em conveniências.
Com esta cedência, salgueiro assegurou o voto favorável do dr. sarmento na aprovação do orçamento de 2007.
Por outro lado, será que com este acordo os quadros médios e superiores do Alqueidão da Serra ficarão satisfeitos, ou apenas meios satisfeitos? Exigiam o que lhes pertencia por direito, ou apenas por meio direito?
Será que depois deste meio acordo surgirá um site
www.alquiedaocommeiofuturo.com? Em vez de um tetris com o Dr. José Ferreira pintado de pirata surgirá neste, um pinball com joão salgueiro pintado de meio pirata?
Parece que já estamos a ver o gato fedorento a dançar e a cantar: “Diz que é uma espécie de meio pirata”...”