quarta-feira, junho 21, 2006

Restaurante das Piscinas já abriu

Este acontecimento não passaria de mais uma inauguração de uma empresa no concelho, se não se revestisse de alguns contornos dignos de análise.

É público que salgueiro esteve pessoalmente envolvido na criação do anterior regulamento de exploração das piscinas municipais, assim como no respectivo concurso. Por piscinas municipais entenda-se as piscinas municipais propriamente ditas e não a piscina não licenciada em sua casa, porque essa está fora de qualquer regra ou regulamento.
Também foi notícia que logo após a tomada de posse, o novo executivo formalmente liderado por joão salgueiro, considerou o referido contrato de concessão ‘ruinoso’ para o município. Como se ambos do céu tivessem caído, salgueiro e contrato, este último teve os dias contados.
Após algumas declarações erráticas lançadas nos corredores da Câmara, a criação de um novo regulamento foi ganhando forma e ainda não tinha sido lançado o concurso já se sabia que o vencedor seria o assessor paulino.
De forma a parecer um concurso sério, alguém num rasgo de lucidez sugeriu: E se em vez do assessor, concorresse a mulher dele? A rapaziada respondeu em uníssono: Boa Sugestão!!! E assim, num verdadeiro hino à iniciativa privada de que o país tanto necessita para sair da crise, ficou decidida a constituição da sociedade e o nome do restaurante.
Mas era necessário parecer que foi uma coisa muito disputada. Tinham de aparecer muitos candidatos. Aí só pecaram pelo excesso. Segundo O Portomosense foram sete as candidaturas apresentadas.
Perante o actual estado da economia ninguém estranha existirem tantos interessados naquele espaço? O cilício acha que além de duas ou três candidaturas, as que aparecessem seriam postiças.
Será que o assessor paulino é um dos misteriosos investidores amigos do presidente prometidos durante a campanha eleitoral? salgueiro avançou com o número de seis ou sete seus amigos que, caso vencesse a eleições e apenas nesse cenário, estavam interessados em investir no nosso concelho. De entre os derrotados, quantos outros investidores amigos do presidente se poderão contar? Sabiam que não ganhariam mas contribuíram para uma aparente credibilidade no concurso.
Como o executivo não lê este blog, não vale a pena sugerir que sejam divulgados todos os detalhes do referido concurso. Ao fim e ao cabo o cilício prefere mesmo é que as dúvidas fiquem na cabeça de quem perde tempo a lê-lo.
Após esta pequena reflexão o cilício manifestará o seu desagrado com esta certamente impoluta coincidência, assumindo o compromisso de nunca ser freguês das Boas Sugestões do assessor paulino. O cilício não pretente politizar o sucesso do restaurante, mas mesmo que o neguem, será sempre um restaurante do salgueirismo. Basta ver a fotografia n'O Portomosense do dia da inauguração. Quantos vereadores do PS ficaram fora do retrato?

2 Comments:

At 10:19 da tarde, Blogger jobermar said...

Muitos conhecimentos possui!
Espero que pelo menos a comida seja boa.

 
At 7:55 da tarde, Blogger Alcaidemor said...

Isto é de facto a ser verdade o que acredito, assim como muitos outros casos que eu considero pessoalmente como tráfico de influências. Espero que o Ministério público devia começar no minimo por ler os relatórios da União Europeia face aos indices de corrupção na administração pública em Portugal(salvaguardando os que não o são, esses que já são cada vez menos) aquilo que eu considero é que este País em Geral e Porto de Mós em particular davam para escrever mais umas páginas de relatórios. É assim, e o que mais me irrita é todos sabem, todos comentam, mas ninguêm faz rigorosamente nada. eles são presidentes, vereadores, empresas que vêm buscar tachos, projectos, construções, inaugurações particulares, enfim...

 

Enviar um comentário

<< Home