domingo, janeiro 15, 2006

Travessuras ao concelho

Entre dois coktails e a flutuar numa piscina, algures nos trópicos, o cilício recebeu uma chamada a relatar as últimas travessuras de joão salgueiro.

Convicto que podia ir de férias descansado, uma vez que tinha um herdeiro à altura dentro do executivo camarário, e esse sim com clara capacidade de limitar os devaneios irresponsáveis do actual presidente, o autor do blog foi confrontado com esta triste novidade.

É preocupante. Mesmo com todos os centímetros onde põe os pés controlados pelo seu Vice-Presidente, salgueiro conseguiu armar uma das dele.

Durante a elaboração da lista única para a Assembleia da AMLEI, Área Metropolitana de Leiria, ‘cozinhada’ entre todos os Presidentes da Câmara, e de acordo com os estatutos da Associação, todos os Municípios têm três representes à excepção do mais populoso (Leiria) que tem quatro. Com a concordância, ou quem sabe com a sugestão de salgueiro, Porto de Mós tinha apenas dois representantes. O lugar ‘sacrificado’ era um do PS e a favor do Município da Marinha Grande.

Os poderes da AMLEI não serão assim tantos e a importância desta Assembleia, valerá o que vale, mas salgueiro deve explicar aos portomosenses como é que aceitou ser o ‘parente pobre’ de toda a Área Metropolitana.

Será que é assim que no seu entendimento engrandece o concelho que deveria representar?

A lista seria posta à votação numa Assembleia Municipal Extraordinária e segundo o relato telefónico que chegou aos trópicos, houve um pedido de impugnação do referido acto, apresentado pelo PSD concelhio.

O cilício, com os dias de férias a terminar, prevê que o seu regresso a Porto de Mós seja temperado com mais esta desventura de joão salgueiro.