segunda-feira, janeiro 31, 2005

Candidato a ...

“ "Este homem é conhecido pela sua natureza sedutora". Do púlpito, Augusta Ferreira, doméstica, dirigiu-se com estes modos a Pedro Santana Lopes. Em delírio, as mais de mil mulheres presentes no almoço de Famalicão mostraram partilhar desta apreciação. A seguir, foi a vez de Manuela Cardoso levar a sala ao êxtase: "Ele ainda é do tempo em que os homens escolhiam as mulheres para suas companheiras", afiançou esta funcionária pública, lembrando que Deus assim o quis. "Bem-haja os homens que amam as mulheres!", sentenciou ainda. "O outro candidato [José Sócrates] tem outros colos. Estes colos sabem bem", confessou Pedro, no final, aos jornalistas.”
in Público
A Santana Lopes, com tamanha popularidade feminina, só lhe falta uma grande derrota eleitoral para reunir as condições necessárias para concorrer à Quinta das Celebridades... aí as sondagens se-lhe-rão favoráveis.

Vasco Pulido Valente, no Público, ontem ao seu melhor nível:

A campanha de Santana Lopes começa a merecer algum interesse pela sua própria extravagância. Como trata dele, e só dele, acabou por se tornar num romance de aeroporto sobre a loucura e queda de um político...

... Santana passou por tudo: pelo partido, pelo governo, pelos jornais, pela televisão, pelo futebol e até, ou principalmente, pela chamada "noite de Lisboa"...

... Não sai com um suspiro, sai com um estrondo. Não deixa de ser admirável, pelo puro espectáculo, a fúria e a cegueira com que tenta salvar a sua amada pessoa. O país desapareceu e o PSD também. Ficou ele. A realidade excede a ficção. Quem se lembraria de um cartaz como o do "Contra Ventos e Marés"? ...

... noite de 20 de Fevereiro, ... , esta apoteose deve fechar a carreira sentimental, imensamente pública, de Santana Lopes...

tudo a não perder em:
http://jornal.publico.pt/publico/2005/01/30/UltimaPagina/U99.html

Referendo sobre a ratificação da Constituição da União Europeia?

Pergunta a fazer em referendo sobre a ratificação da Constituição Europeia:

- Reino Unido: “O Reino Unido deve aprovar o tratado que estabelece uma Constituição para a União Europeia?”

- Portugal: “Concorda com a Carta dos Direitos Fundamentais, a regra das votações por maioria qualificada e o novo quadro institucional da União Europeia, nos termos constantes da Constituição para a Europa?”

Por cá a pergunta já não vai ser feita por ter sido chumbada pelo Tribunal Constitucional, mas foi assim aprovada pelo Parlamento dissolvido.


Com os níveis de iliteracia do nosso país, é caso para perguntar aos senhores deputados dissolvidos que a aprovaram, se eles próprios entenderam o teor da pergunta apresentada à votação.

sábado, janeiro 29, 2005

Ainda o sobre o Padre Louçã, o gerador

Mal o Padre Louçã disse ao Feirante armado em sério Portas, que não tinha o direito de falar sobre a vida, porque nunca tinha gerado vida, todas as mães pensaram: Nós é que sabemos o que é gerar vida!!! Nem o Padre Louçã nem homem nenhum sabe...!!!

Ainda a vaga de frio polar

“Menina, que polos conheces?
- Polo Norte, Polo Sul e Polylon
- Polylon?
- AAi, que a senhora professora não sabe! Polylon são os fechos de correr que a mamã usa. A mamã e as outras senhoras!”


Um clássico dos Spots radiofónicos dos Parodiantes de Lisboa


Realmente tem estado frio. Mas estamos em Janeiro! Agora frio polar?? Só se for do terceiro polo!

sexta-feira, janeiro 28, 2005

Porto de Mós no REGIÃO DE LEIRIA

Jorge Vala – Deixa de ser chefe de Gabinete do Governador Civil, com um grande elogio do RL, e volta à sua actividade privada. Será que assim se perdeu um candidato a candidato à Câmara?

Irene Pereira – Não entregou a sua Declaração de Rendimentos no Tribunal Constitucional. A sua reacção ao RL foi: “sou a única?”.
Não Senhora Vereadora, não é a única, tem pelo menos a companhia do Vereador João Neto.

João Neto – Garante ter entregue a referida Declaração, mas deve ir pelo caminho, pois não consta qualquer declaração sua no Tribunal Constitucional.

Alqueidão da Serra – O Movimento Cívico para o Desenvolvimento do Alqueidão da Serra e o seu presidente da Junta de Freguesia, juntaram-se em mais uma campanha de protesto, contra a divisão das receitas de exploração do Parque Eólico, entre a própria Junta e a Câmara Municipal.
A Campanha eleitoral autárquica, foi antecipada uns meses no Alqueidão, sem motivo aparente. O Sr. Presidente da Junta propõe-se substituir, não só a Câmara Municipal, mas até o Governo na construção de um Posto Médico, novos equipamentos desportivos ou serviços de acção social, com uns míseros 125 mil euros anuais. O Cilício recomenda, ao Sr. Presidente da Câmara a ceder aquela verba e a exigir ao Sr. Presidente da Junta do Alqueidão a responsabilidade do que ele diz poder fazer com aquele dinheiro.

REGIÃO DE LEIRIA – Pergunta da Semana

Acredita que o projecto anunciado de ligar Lisboa ao Porto por TGV será concretizado, conforme anunciado, até 2012?

O Cilício, não acredita na antecipação deste projecto, e acha estranho, porque é que um Governo de gestão, em plena pré-campanha eleitoral, através de um dos seus únicos Ministros competentes, anuncia tal medida.

Melhor, não acha estranho, compreende a dimensão da promessa e seu o momento.

Passam 60 anos

Passam hoje 60 anos sobre a libertação de campo de extermínio nazi em Oswiecim, na Polónia. Este pequena povoação ficou conhecida como Auschwitz.

O cilício já visitou mais do que um destes campos e acha que toda a humanidade deveriam saber o que é que a palavra Auschwitz encerra.

Os milhões de vitimas que aí pereceram, assim como em muitos outros campos de extermínio, merecem não ser esquecidos.

Os programas curriculares do ensino secundário dedicam tanto tempo a detalhes de questionável interesse (o cilício recorda sempre a Lei da Sesmarias, abordada durante várias semanas de aulas), que nunca se chega a abordar o passado recente. Os alunos podem ter nota máxima a história, sem conhecerem a história do seculo XX, não fazendo ideia de como se desenrolou a Segunda Guerra Mundial, em que contexto foram constituídas as Nações Unidas, a NATO, a CEE, sem saberem como se formou o estado de Israel, o que foi o Muro de Berlim e a Guerra Fria.

Como consequência disso é normal que não compreendam e não se interessem por questões civilizacionais de primeira grandeza.
Perante este cenário desolador do ensino da história, os pais da actual geração de alunos tem o dever de manter acesa a memória dos mais novos, recordando o maior crime da história.




quinta-feira, janeiro 27, 2005

Eleições Legislativas # 14

SLOGANS e seu significado:

Contra ventos e marés a favor de Portugal
(Contra os portugueses e Portugal, por mim)

Agora Portugal vai ter um Rumo
(... indêntico, para pior, aos tempos do António Guterres)

Voto Útil
(Contra o PSD, vota PP)

Mais Votos na CDU para mudar a sério
(Ajudem-nos, não queremos desaparecer!)

Os palerminhas da jsd, resolveram promover o sr. josé socrates, em cartazes com a sua imagem.

Eleições Legislativas # 13

Palavras Chave da Campanha e seu significado:

Do ainda Primeiro Ministro, dissolvido e demissionário:
- Competência (falta-lhe)
- Trabalho (não sabe o que é)
- Presidente da República (o culpado)
- Facadas (colegas do partido e do governo)
- Traidores (colegas do partido e do governo)
- Inimigos (colegas do partido e do governo)
- Debates (desculpas)
- Choque de Gestão (o grande projecto)

Do sr. josé socrates:
- O Programa do Governo: fez o António Vitorino
- As nomeações de última hora, deste Governo: falou o José Magalhães
- A Recusa aos Debates: justificou o Jorge Coelho
- .......... : disse o Carrilho
- A Maioria Absoluta: Pediu o António Guterres (quem com mais legitimidade para a pedir?!)
- Choque Tecnológico (eu ainda vou aprender a trabalhar com computadores)

Em parte incerta e ausente continua o sr. josé socrates.

Do Feirante armado em sério Portas:
- Partido de Governo (não quero voltar à oposição, faço acordos pré ou pós-eleitorais com qualquer partido)
- Partido Responsável: (Eu sou o responsável, eu sou o partido)

Eleições Legislativas # 12

Carta aberta ao Padre Louçã, via Barnabé:

Padre Louçã, ainda a propósito do debate com o Feirante armado em sério Portas, e face à confusão que se instalou no país, com as suas declarações, deixe-me, com todo o respeito, colocar-lhe algumas questões:

- Um Homossexual, incapaz de gerar vida, com a intenção de adoptar um filho, (com a sua preciosa ajuda, no Parlamento, aprovando uma lei que o permita), pode ver o sorriso do seu filho adoptado?
- E pode perceber o seu significado?
- Esse sorriso é tão válido, como o sorriso da sua filha ou não? (perdoe-me a referência à sua filha, mas o Sr. Padre Louçã, é que falou nela)
- Este homossexual deve votar na pseudo esquerda moderna?
- Ou deve votar no PP, cujo líder também não sabe o que é gerar uma vida?

Padre Louçã, espero que esclareça todos os homossexuais deste país, pois sempre os defendeu enquanto minoria.

Vaga de frio polar

A Protecção Civil (PC), de forma a contrariar os efeitos da vaga de frio polar recomenda que se estique os braços e se exercite os dedos. Assim estimula-se o organismo e previnem-se danos provocados pelo frio.

O Cilício recomenda aos senhores da PC que façam com o cérebro aquilo que recomendam fazer aos dedos. Pensem duas vezes antes de lançarem alertas, e assim evitam o ridículo.

Sabendo da intenção do próximo Governo em reduzir o Estado os senhores da PC, querem mostrar serviço e assustam as pessoas. Com repetidos avisos sem concretização, vão perdendo credibilidade e audiência... É pena porque um dia podem precisar dela.

quarta-feira, janeiro 26, 2005

Armas de destruição maciça no Iraque

“As equipas americanas anunciaram o fim da procura de armas de destruição massiva no Iraque. (...)
No seu afã diplomático para legitimar a guerra iraquiana, os EUA e o Reino Unido, acabaram por se centrar na questão das armas de destruição massiva. (...)
Tudo redundou num enorme erro e engano que causou imensos estragos à credibilidade dos países da coligação e que afectou todos os que se enganaram e contribuíram para enganar.”

in Sábado, Pacheco Pereira

O único comentador nacional credível que defendeu a intervenção militar no Iraque reconhece que a sua credibilidade também saiu afectada.
No entanto a sua perda não tem expressão, se comprarmos o nosso dia-a-dia, neste país cheio de problemas e sem chuva, com o que seria se fossemos iraquianos.

terça-feira, janeiro 25, 2005

Eleições Legislativas # 11

“O PS não tem medo de debates”

josé socrates, candidato a primeiro ministro, ontem no comício de pré-campanha do PS, em Agualva Cacém


“Uma mentira repetida mil vezes, torna-se verdade”

goebbels, ministro da propaganda nazi


“sr. socrates, tem de repetir essa frase mais 999 vezes”

Cilício Costa, http://www.cilicio.blogspt.com/

segunda-feira, janeiro 24, 2005

Feed-back dos leitores

O cilício tem registado com agrado algum feed-back dos seus leitores. Alguns queixam-se por o cilício não revelar a sua identidade, outros acham que o cilício é facho, outros dizem parece o Louçã e que diz que está sempre tudo mal. Esta última comparação é bastante infeliz, uma vez que o cilício nos últimos 8 anos já fez pelo menos uma proposta.
O cilício convida os seus leitores (o contador de visitas diz que o blog tem mais de dois leitores regulares... é obra!) a deixarem a sua opinião nos coments. Se quiserem seguir o exemplo do cilício podem também usar um pseudónimo, os mais arrojados podem identificar-se. O cilício gosta do contraditório.

O cilício escrito pelos seus leitores

O cilício tem recebido alguns emails dos leitores. Aqui vai mais um:

"Caro cilício,

Tomei conhecimento do seu blog numa conversa de café.
Sou daqueles que acham que a vida de antigamente era mais sã. A mocidade do meu tempo era mais respeitadora que hoje em dia.
Em relação à política também se perdeu muito. Não me interprete mal mas no tempo da outra senhora a política era mais séria. Não havia as pouca-vergonhas de hoje. Até os pedófilos chegam a deputados e a ministros. Dantes não era assim.

Tenho votado ora CDS ora PSD. Nunca votei PP, por achar que este Sr. Portas era uma demagogo, um artista. Correu com as pessoas sérias do partido, aquelas com quem me identificava.
Quando chegou ao governo achei que só ia armar confusão ao Durão Barroso, mas afinal portou-se bem.
Tem-me surpreendido pela positiva. Nos assuntos que lhe passaram pela mão resolveu-os de forma exemplar. Consubstanciou o reconhecimento do país aos combatentes do Ultramar, dizem que é pouco mas se não fosse ele não era nada. Já ninguém se lembra do Prestige, mas foi ele que nos poupou desse problema. E as OGMA, e os estaleiros de Viana do Castelo, entre bastantes outros.
Dizem que é maricas, mas não me acredito. Isso vê-se logo na cara das pessoas. O Sócrates é que não engana ninguém que anda lá embrulhado com o Diogo Infante.
O Sr. Portas apareceu na vida pública como um enfant terrible, a cultivar inimizades com o poder político, nomeadamente com o Prof. Cavaco, mas começo a achar que amadureceu.
Não será uma encarnação da história do patinho feio?"

O cilício também acha que este Portas não é o mesmo de que nos lembramos dos idos anos 90 do cavaquismo, mas não se esqueça que foi ele que viabilizou o monstro. Lembra-se do Orçamento do sr. guterres? Aquele que iniciou a descida ao pântano. Foi aprovado graças a este senhor. Agora é pela gestão sóbria e pelo rigor, mas quando aprovou o dito orçamento, não sabia o que estava a fazer?
Ainda assim é normal que ganhe uns votos ao PSD. Quanto ao eleitorado flutuante já será mais difícil, pois não é muito dado a idas tão à direita. Mas tudo é possível...

domingo, janeiro 23, 2005

Eleições Legislativas # 10

O Prof. Martelo, saíu das luzes da ribalta a dizer que o governo de Santana era pior que o pior de Guterres.
Agora faz campanha para que haja um novo governo de Santana e diz que o PS do sr. sócrates é um guterrismo de segunda.

O cilício acha que a classificação que atribuíu inicialmente a Santana é mais forte e mais negativa que a que atribuíu a sócrates e não compreende como é que o volta a apoiar.

Pelas comparações e pela contradição o cilício dá-lhe 6 valores.

sábado, janeiro 22, 2005

O cilício escrito pelos seus leitores

Apesar dos leitores do cilício não deixarem as suas opiniões no blog, houve uma leitora que se aventurou e enviou um mail. Dado ter sido autorizado a isso, o cilício partilha o seu conteúdo com os seus leitores:

“Caro cilício,

Faço parte da imensa multidão dos funcionários públicos. Tomei conhecimento do seu blog através de um colega de trabalho qua passa o dia na Internet.

Tenho consciência que não sou uma funcionária exemplar. Já o fui. Noutros tempos tentei lutar contra o ‘sistema’ e sofri grandes dissabores por isso. Ao longo do anos fui perdendo a 'garra' e pouco a pouco assumi o papel de ser apenas mais uma peça de uma máquina pouco eficiente, e ainda assim, muito gastadora.
A minha vida pessoal também não tem corrido bem. Confesso que muitas vezes, involuntariamente, levei os meus problemas para o local de trabalho e quem acabou por ‘pagar as favas’ foi o público, os utentes do meu serviço.
Estou preocupada. Ambos os candidatos a Primeiro Ministro comprometem-se em reduzir o peso do Estado na Economia. No fundo sei o isso que significa. Despachar da Função Pública quem não tem lugar no privado. Sei que farei parte da lista dos dispensáveis. Mas no fundo necessito deste trabalho, ou melhor deste emprego. Sou ainda demasiado nova para me reformar, e até ganho mais qua as minhas vizinhas que estão no privado e se fartam de trabalhar.
Em qual dos dois devo votar? Acho que devo votar naquele que me parece menos capaz de levar por diante as suas promessas. Qual o seu palpite? Qual o menos capaz?”


O cilício tem difuldade em responder a esta questão, mas avisa que ouvir mais de 30 segundos cada um dos ditos candidatos, leva a pensar que o outro não é assim tão mau...

IC19

"Na fila nada mexe. Há vários minutos, nada mexe no acesso ao IC19, junto ao Continente da Amadora, uma curva em pronunciada em elipse rodeando uma desprotegida terra de ninguém.
Deve estar tudo entupido para os lados do Palácio, no fim de tarde, correm farrapos de emissão de rádio pela fila, olhares de desânimo cruzam-se nos retrovisores.
Subitamente reparo num homem curvado para o chão, na terra de ninguém. Dá pequenos passos, catando as ervas do baldio cercado de asfalto. O homem rodeado de automóveis em ponto morto, alheado Sr. Hulot da Reboleira, apenas compenetrado na aparente tarefa de catar ervas. Até que se desfaz o enigma. O homem apanha caracóis para um saco de plástico, anda para ali a apanhar caracóis como se cuidasse de um campo de papoilas ou de um jardim secreto. Mas ninguém parece reparar nele que apanha caracóis rodeado de automóveis em ponto morto.
É então que mergulho numa fantasia sem freio.
E se, de repente, uma gigantesca criatura emergisse do chão ou surgisse do céu e aqui se postasse a apanhar automóveis?"

in Sinais, Fernando Alves

Ainda a pratica desportiva

O cilício apesar de acreditar em tudo o que disse sobre o Poder do Futebol e o Futebol do Poder, reconhece que durante os mandatos de José Ferreira foram construídas as Piscinas Municipais e são hoje uma realidade (até foram inauguradas duas vezes).
Agora há que as rentabilizar utilizando-as. As Piscinas Municipais devem ser um de vários meios de levar os munícipes a praticarem desporto. Não basta existirem, têm de ser utilizadas, nem que para isso se tenha de ir buscar as pessoas a casa.

Sugestão a pensar na 3ª idade:
Um serão por semana parte da piscina poderia ser destinada a um grupo oriundo de uma(s) freguesia(s) do concelho. Este serviço incluiria o transporte por parte da Câmara Municipal. Os idosos seriam recolhidos e entregues à porta de sua casa.

sexta-feira, janeiro 21, 2005

Eleições Legislativas # 9

Notas Soltas de Pré-Campanha

Ainda a propósito do debate entre o Padre Louçã (BE) e o Feirante armado em sério Portas, disse o primeiro sobre o segundo:

"... o senhor nunca gerou vida..."

mas não é o Sr. Louçã o maior defensor das minorias, nomeadamente, dos homossexuais?


Na entrevista do ainda Primeiro Ministro, dissolvido e demissionário, à SIC, disse-nos com ar sério:
- Agora os Portugueses não me vêem sorrir, porque ando a trabalhar!!!

Estamos mais uma vez conversados

REGIÃO DE LEIRIA – Pergunta da Semana

O governo fez bem em desistir da proibição de fumar em restaurantes, cafés, bares e discotecas?

Citando a nossa Vereadora da Câmara Municipal de Porto de Mós:
Acho que não fez bem. É uma questão de saúde pública. Quem não fuma não deve ser obrigado a fumar, embora não seja fundamentalista e trabalhe com pessoas que fumam.

O Cilicio por sua vez, concorda que o Governo tenha desistido da proibição. A questão de saúde pública, resolve-se muito facilmente, quem não quer ser incomodado, com o tabaco dos outros, pode não frequentar os locais públicos, onde é permitido fumar.
De facto quando se critica os EUA é sempre pelas boas razões (Política Internacional, Segurança, etc...). Mas toda a Europa importa o pior que os EUA têm como neste caso.

quinta-feira, janeiro 20, 2005

Eleições Legislativas # 8

2º Debate e Resultado na SIC Noticias:

Padre Louçã (BE) 0 – Feirante armado em sério Portas 0

A demagogia ao mais alto nível, de um lado, o insulto fácil, do outro, o ar sério.
Notável, é ver, novamente, o Padre Louçã com aquele sorriso amarelo, sempre que é questionado.

Como é possível prever, que estes dois partidos, vão crescer. De facto o PSD e o PS, estão muitíssimo mal governados.

O poder do futebol e o futebol do poder

Moral e ética à parte, a relação entre política e futebol é de benefício mútuo. Qualquer destas duas partes tem para oferecer algo que a outra quer. Os homens do futebol querem poder e o poder quer a notoriedade deste fenómeno.

Porque é que o nosso primeiro-ministro dissolvido e demissionário já foi presidente de um clube de futebol? Porque é que o Sr. Marques Mendes apareceu pela primeira vez aos olhos do grande público ligado a um clube de futebol? Porque é que o presidente da Federação de Futebol já foi deputado? Porque é que o Sr. Pôncio Monteiro interessava como deputado? Porque é que o Sr. Pinto da Costa piscou o olho ao PS para ser candidato à Câmara do Porto? Porque é que o Sr. Valentim Loureiro, ex-presidente da Liga de Futebol (não continua a ser por ter sido constituído arguido no Apito Dourado) já foi presidente da Câmara de Gondomar, e podia aqui lembrar muitos outros casos.

O constante namoro entre estas duas partes já se vulgarizou ao ponto de se tornar banal.

Antes tinha sido o Major Loureiro, depois o Sr. Pinto da Costa, agora aparece o Sr. Nuno Cardoso arguido por favorecimento do FCP em prejuízo do Município do Porto. A Sr.ª Damasceno, nossa vizinha e presidente da distrital do PSD é arguida no Apito Dourado. É fácil sair da legalidade mas o sistema judicial vai funcionando e casos como estes certamente que não irão ficar por aqui.

Para quando teremos políticos cientes das suas funções, com capacidade de dizer que não? Capazes de mostrar que pela qualidade de trabalho e imaginação conseguem a mesma ou mais notoriedade que o futebol, se este for reduzido à sua grandiosa dimensão de actividade desportiva.

Não há município que se preze que não tenha um clube de futebol de sucesso. A escala deste sucesso é proporcional ao escalão e classificação do clube de futebol da terra. Mas para haver sucesso tem de haver dinheiro para serem criadas condições. Tem de haver campos de futebol (relvados se o sucesso for o objectivo), carrinhas, assalariados, jogadores estrangeiros, jogadores profissionais, treinadores.

Mas como é que se sustenta toda esta máquina? Nos tempos em que o futebol era apenas um desporto, vivia-se das receitas de bilheteira e das quotas dos associados. Mas isso não chega para alcançar o sucesso. Como se pode dar dinheiro ao futebol local? Financiando-se os escalões infantis e de formação sem se assegurar que estas verbas são realmente gastas nesses escalões. Há outras formas ainda mais imaginativas.

À nossa escala vemos com orgulho a ADP a liderar a sua serie da 3ª Divisão. Visto à distância esta equipa pertence a um município de sucesso mas será que, em termos de qualidade de vida o nosso vizinho Município da Batalha, com a equipa da sua terra no fundo da 1ª Distrital (acima desta divisão ainda há a Divisão de Honra Distrital) está assim tão recuado relativamente a Porto de Mós? Ou estará várias divisões à nossa frente?

Sr. José Ferreira, apoiar o desporto é apoiar e promover a prática desportiva, o que é diferente de apoiar o clube de futebol da terra. Concordará com o cilício que, se aumentar o universo dos munícipes que tenham uma prática desportiva regular, a qualidade de vida no nosso concelho também irá aumentar. Já não sei se concorda que a dita qualidade de vida, a mesma que constava no seu programa eleitoral, não depende do sucesso da ADP em trepar pelos escalões do futebol acima. É uma questão de prioridades e de visão...

Porto de Mós é Noticia!

SIC Noticias: última hora

Para além da Presidente de Câmara de Leira, ser arguida, no processo do Apito Dourado, também 2 árbitos de Porto de Mós foram, hoje interrogados e presume-se arguidos. Um deles é Carlos Amado, presidente do núcleo de árbitos de Porto de Mós.
Caramba, os núcleos que existem na nossa terra!

quarta-feira, janeiro 19, 2005

Eleições Legislativas # 7

Notas Soltas de Pré-Campanha:

O ainda Primeiro Ministro, dissolvido e demissionário, segundo a imprensa, prefere perder sem alguns elementos da sua Comissão Política, do que ganhar com eles !!!
Palavras para quê? É um artista português!
Mais grave, é que esses membros da comissão política (Morais Sarmento, Aguiar de Branco e Rui Rio), façam parte da comissão apoiando o líder do PSD, desde Junho.

1º Debate e Resultado na SIC Noticias:
Padre Louçã (BE) 0 – Operário Jerónimo 1
Porque é que não “malham” mais vezes no sr. Padre Louçã, é lindo vê-lo com aquele sorriso amarelo, quando é questionado. É que fácil é dizer mal dos outros, difícil é fazer propostas concretas, que vão para além de dizer que o BE é a esquerda moderna.
Esquerda moderna, será um motivo, para votar no BE?!

Questões Menores (do Porto)
Um palerma qualquer, que foi nomeado Presidente de Câmara do Porto, em tempos idos, resolveu dizer que foi “convidado” pela PJ, para prestar declarações no âmbito de uma investigação à sua actividade autárquica. Saiu da PJ, feliz, contente e arguido.

Questões Maiores (de Leiria)
Também hoje, a presidente de Câmara de Leiria, e provável candidata a novo mandato, também foi prestar declarações à PJ, desconhece-se se convidada.
Espera-se, que depois, da luta fratricida, que o PSD de Leira, nos ofereceu, não seja este mais um episódio da mesmo filme.

terça-feira, janeiro 18, 2005

“Partidos gastam o dobro em campanha

Nas próximas eleições legislativas, cada partido que concorra aos 22 círculos eleitorais poderá gastar 7,4 milhões de euros, correspondente a 60 salários mínimos nacionais por cada candidato – 230 efectivos e 98 suplentes. É o dobro em relação a 2002, em que o limite máximo de gastos era de 3.196.000 euros (28 salários mínimos por candidato). As verbas foram definidas pela nova lei do financiamento partidário.”

in Sábado

Pena que esta duplicação das verbas a queimar na campanha eleitoral, não seja acompanhada com um ligeiro aumento, que fosse, da verdade da mensagem transmitida.
As verbas gastas em 2002 já eram exageradas, assistimos assim a uma duplicação de um exagero.


Uma das questões colocadas quando se debate o financiamento dos partidos é: qual a origem destas verbas? serão as quotas dos militantes ou os jantares de angariação de fundos? Sabe-se que provêm de donativos.
De forma a assegurar 'alguma' independência dos partidos relativamente a quem os sustenta, estes donativos têm um limite legal. Será que este limite também duplicou desde 2002? Nesse caso pode depreender-se que a nova lei de financiamento dos partidos pressupõe que estes são duas vezes mais independentes do que eram... Será?

Além disso, estando a economia do país a atravessar um momento difícil, a classe política dá um sinal de que não quer saber disso para nada, duplica o limite e pronto.

Gostava de saber quanto custa cada um dos muitos outdoors que já invadiram o nosso espaço visual? Mas, a bem da estabilidade emocional dos portugueses, é melhor que não se saiba.

Lá para Março irão começar a apregoar a contenção orçamental ao mesmo tempo que choram lágrimas de crocodilo. É cá um exemplo...

segunda-feira, janeiro 17, 2005

Eleições Legislativas # 6

Mais Emprego!!!

É um bom slogan de campanha. Será que é? ou estamos, como sempre, no campo do "faz de conta".
Vem agora o sr. josé socrates, prometer mais 150 mil empregos até 2009, e questionado sobre o assunto, refere a promessa que o PSD fez, sobre o mesmo assunto, de criar muitos empregos só este ano.
O Bloco de Esquerda, acusa o actual governo dissolvido e demissionário, de ser responsável pelo aumento de 200 mil desempregados, e claro também promete, mais trabalho.

Sejamos sérios, a responsabilidade de um governo de Portugal, na criação ou destruição de emprego é, actualmente, muito reduzida. A nossa economia, está integrada na União Europeia, felizmente, aliás, e a margem de manobra dos governos para criar mais emprego, é muito reduzida.

A não ser que o sr. josé socrates, queira continuar a política do seu amigo guterres, e aumente o número de funcionários públicos em mais 150 mil até 2009!!!, isto claro cumprindo o défice, de 3% do PIB.

- Em campanha é tudo possível, acreditem....

sábado, janeiro 15, 2005

CILÍCIO responde ao sr. josé socrates

O Cilício depois de algum tempo de reflexão, e por uma questão de boa educação, resolveu responder ao mail enviado pelo sr. josé socrates.

Para os leitores do Cilício, em primeira mão e sem cortes, a resposta:

sr. josé socrates,

Muito agradeço, o facto de me ter contactado, para me dar tão importantes notícias e oportunidade de participar no programa do seu governo, assim tenho todo o gosto em lhe responder, participando activamente no repto que me lançou.

Este não vai ser um ano de viragem, apesar do sr. provavelmente, sem o merecer, ir ganhar as eleições. Não vai mudar, porque com o senhor no governo, vamos ter mais do mesmo. O sr. e o ainda Primeiro Ministro, dissolvido e demissionário, são o verso e o reverso da mesma, triste, medalha.

O sr. mente, quando diz que só o PS pode dar uma alternativa a Portugal, pelo menos, este PS, com o senhor à frente.

O senhor, o ainda Primeiro Ministro, dissolvido e demissionário, e todos nós queremos, mais emprego, mais crescimento económico e menos desigualdades sociais, mas o sr., que teve a preocupação de se lembrar de mim, devia de dizer, COMO é que vai atingir esses objectivos, pois permita-me dizer-lhe, que se for, somente com determinação, a coisa não vai lá, digo eu não sei.

Eu sei que o sr. tem muita experiência fora da vida política, até deu como exemplo disso, há uns tempos atrás, numa célebre entrevista, uma pós-graduação em gestão!!!

Espero que fale verdade, não só sobre a situação a que chegámos mas também sobre o futuro. Mas permita-me, que também aqui, duvide muito, pois para falar verdade, sobre a situação a que chegámos, o senhor tem que falar dos tempos em que fez parte dos governos liderados, pelo seu amigo, o sr. guterres, e teria que nos dizer, que também é co-responsável pela situação a que chegámos. Não acredito que diga isso.

Lamento também duvidar, que nos fale verdade sobre o futuro, pois criar 150 mil empregos em 4 anos, sem dizer como?, aumentar as pensões para os idosos mais desfavorecidos, são promessas irrealistas, que demonstram bem a sua ignorância sobre estas matérias (permita-me perguntar-lhe, se terminou a referida pós-graduação e se teve aproveitamento positivo, espero que não leve a mal a ousadia).

Termino dizendo-lhe que para mobilizar os portugueses é preciso mais do que meia dúzia de balelas, fáceis de dizer, o sr. não irá ganhar as eleições, o ainda Primeiro Ministro, dissolvido e demissionário, é que as vai perder, pelo número de disparates que fez em tão pouco tempo e também porque o seu amigo sr. jorge sampaio, resolveu oferecer-lhe um presente, que certamente o sr. não saberá aproveitar.

Com os melhores cumprimentos
Cilicio Costa
http://cilicio.blogspot.com/

sexta-feira, janeiro 14, 2005

O cilício foi às Novas Fronteiras

Algures no meio de muitas voluntariosas participações das Novas Fronteiras, o cilício leu o seguinte texto, relativo à Modernização da Administração Pública:

“A implementação do Balanced Scorecard nas empresas começa a ser um facto. Visto como uma ferramenta indispensável à gestão e à implementação da estratégia, o BSC conquista terreno e sua implementação impõe-se naturalmente como uma boa prática a seguir. (...)
Uma das sequências e consequências da implementação de um qualquer sistema de informação seria a disponibilização de informação relevante e explicativa dos outputs gerados e da informação tratada. Raramente se desenvolvem SI´s tendo em conta a capacitação da gestão sendo o seu principal enfoque, a componente operacional do sistema. (...)
A introdução do BSC no estado seria um desafio para todos com consequências algo previsíveis, provavelmente faltaria informação relevante e fidedigna para elaborar um quadro de indicadores credível, e acima de tudo que este fosse um instrumento de gestão. Um scorecard sectorial consolidado e agregador da informação financeira, de clientes, processos internos e do conhecimento existente nas diversas organizações que concorrem para o desenvolvimento da actividade de um determinado sector deveria ser uma meta a atingir concomitantemente com a preconizada reforma da Administração pública e com o desenvolvimento da Sociedade de Informação. (...) Um passo importante para atingir este objectivo seria alinhar o desenvolvimento dos sistemas com a sua interoperabilidade e com a desejável implementação de um qualquer quadro de indicadores sectorial. "

FS

Pensa ele: Já acabei o curso (fartei-me de copiar, mas acabei-o) e gostava de ser um boy Já sei falar como os senhores do Parlamento... eu... aqui!! Não me vêm? Aqui aos saltos!!! Já perdi dois fim de semanas para ir aos congressos e cheguei a conhecer um líder de uma concelhia!!! Isto está mau para empregos. Já fui a oito entrevistas e ninguém me voltou a contactar. Prometo que não incomodo muito!! Posso varrer o chão!! A minha mãe gostava tanto que eu trabalhasse no Palácio. Nem que fosse assessor vogal de um sub-sub-secretário de Estado. Se o largodorato.pt for governo esse cargo há-de existir!!! E tenho boas ideias, leiam o texto e vejam como se pode modernizar a Administração Pública...

Sem comentários

Spam político!!

Todos os dias o cilício recebe dezenas de mensagens de correio electrónico indesejadas e não solicitadas. Este lixo electrónico, conhecido por spam, é ritualmente apagado de imediato. A maioria delas publicita produtos roubados para venda, medicamentos proibidos, pornografia, entre outros de igual interesse.

Hoje, entre mais uma oferta de Cialis (genérico do Viagra) e outra de um software pirateado, surgiu o mais original de todos os spams.
Com o assunto de “Mensagem Pessoal” livrou-se de ser apagada por pouco.
Afinal vinha directamente do largodorato.pt. Será que agora andam a vender telemóveis que caíram do camião? Não era.

O senhor, o filósofo que nada sabe, disse que ele e o largodorato.pt queria contar com o cilício. Disse também que tinham um projecto para o futuro do país, mas não disse que projecto era esse nem em que consistia. Se calhar acha que o projecto é tão bom que se o desse a conhecer a concorrência o ia copiar...

Disse que não ia perder tempo a falar do passado, talvez para não lembrar o figurão que o largodorato.pt fez a última vez que foi governo...

Convidou ainda o cilício a fazer parte do Fórum Novas Fronteiras. Será que o senhor leu o blog do cilício? Gostou e quer que o cilício participe no Fórum dele? Mas nunca deixou nenhum comentário? ...

O que será que debatem nesse fórum? O cilício vai inscrever-se, só para poder comentar...

Isto promete!

quinta-feira, janeiro 13, 2005

REGIÃO DE LEIRIA - Pergunta da Semana

Acha que a campanha eleitoral vai ser decisiva para as escolhas dos portugueses?

Claro que sim, uma parte do eleitorado, mais emotivo, será influenciado pela campanha eleitoral.
Quando o ainda Primeiro Ministro, dissolvido e demissionário, e o sr. josé sócrates começarem a debitar disparates atrás de disparates, o eleitorado será favoravelmente influenciado, espera-se, e por exclusão de partes, votará em branco ou abstem-se.
Mais grave que o ainda Primeiro Ministro, dissolvido e demissionário, é o sr. josé sócrates, que a muito custo começa a dizer alguma coisa, e por incrível que pareça, sai sempre disparate. O País está muito mal entregue, mas no futuro nada de melhor pode acontecer...

O país está perdido?

«O país perdeu a inteligência e a consciência moral. Os costumes estão dissolvidos, as consciências em debandada, os caracteres corrompidos.
A prática da vida tem por única direcção a conveniência. Não há princípio que não seja desmentido. Não há instituição que não seja escarnecida. Ninguém se respeita. Não há nenhuma solidariedade entre os cidadãos. Ninguém crê na honestidade dos homens públicos. Alguns agiotas felizes exploram. A classe média abate-se progressivamente na imbecilidade e na inércia. O povo está na miséria.
Os serviços públicos são abandonados a uma rotina dormente. (...)
O Estado é considerado na sua acção fiscal como um ladrão e tratado como um inimigo. (...)
A certeza deste rebaixamento invadiu todas as consciências.
Diz-se por toda a parte: o país está perdido!»
Eça de Queirós, 1871

quarta-feira, janeiro 12, 2005

Ainda sobre a ilha do Príncipe

Após a dissolução do Parlamento pelo Presidente da República o Governo continua em funções, algo diminuídas, mas continua.

O caso “ilha do Príncipe”, com as adendas “Integuesses da Petegogal defendidos pelo Ministgo” e “Barreto nega Morais Sarmento”, fazem parte do normal funcionamento de um Governo, pelo menos de um Governo de Santana Lopes...

Eleições Legislativas # 5

Quarta-Feira, 22h23m, SIC Noticias

Estão dois tristes deputados dissolvidos a tentar chegar aos calcanhares, dos autores de vários Sketchs do Gato Fedorento, mas coitados não conseguem lá chegar, dizem eles:
- Oh Sôtor
- Sr. Deputado
- Oh Sôtor
- Sr. Deputado
- Oh Sôtor
- Sr. Deputado
- .............
Assim, vai a nação em pré-campanha eleitoral.
Se bem percebi, a propósito do Ministro da Presidência, o Dr. Morais Sarmento, que teve a infeliz ideia de fazer alguma coisa, trabalhar, coisas dessas, que hoje são intoleráveis (aproxima-se um governo PS e a comunicação social tem que apoiar).
O Dr. Morais Sarmento, pode até ser tipo, Elefante em loja de Porcelana, mas caramba, não haverá tema mais interessante, para a pré-campanha eleiotoral.

Ainda a propósito, deste assunto, o ainda Primeiro Ministro, dissolvido e demissionário, ficou incomodado!!!
Não percebe, o ainda Primeiro Ministro, dissolvido e demissionário, que o País também anda incomodado há uns meses, desde Junho, com ele próprio, e tem que o aturar ainda mais umas semanas!!!

Bibliocafés

"As Câmaras Municipais de Ponte da Barca e da Lousã, numa iniciativa inédita digna dos maiores aplausos, têm em funcionamento, em diversos cafés, pequenas bibliotecas com cerca de 100 a 200 volumes cada, que vão renovando periodicamente com novos títulos.
A leitura pode ser feita no próprio café ou em casa durante 10 dias. Este expediente, levando a montanha a Maomé…, está a ter uma boa aderência, nomeadamente em pessoas que não tinham hábitos de leitura. Os proprietários dos cafés também estão satisfeitos.
Será caso para dizer que ainda há gente que pensa… Parabéns aos autores da ideia"

in nimbypolis.blogspot.com

Noticiar acidentes, escândalos, atentados, furtos, violações, pedofilia, tem muito mais impacto e gera muito mais audiência.
Factos como este, exemplares, levados a cabo por adiantados cerebrais, não têm qualquer cobertura... mas criticar a imprensa é regressar à opressão e à censura...

Já agora, Sr. José Ferreira se incluísse esta novidade no seu programa para as próximas Autárquicas (e a concretiza-se) fazia um figurão... mas primeiro temos de saber se vai ser candidato...

terça-feira, janeiro 11, 2005

Ainda as listas do PS

Afinal não houve igualdade. Felgueiras não consta das listas do PS. Pedroso mesmo estando envolvido com um processo judicial do teor do da Casa Pia, insiste em pedir o voto aos eleitores. Se os jornalistas tivessem boa memória lembrar-se-iam do caso Beleza, que esteve afastada durante anos de cargos políticos por causa do processo dos homofílicos. Ninguém fez esta comparação...

Não querendo ceder um centímetro de terreno ao PSD, no que toca à lógica das ‘contratações’ para as ditas listas (que obedece ao principio do Porque Sim), o PS foi descobrir Matilde Sousa Franco. No seu curriculum vitae consta o seu maior argumento eleitoral: é viúva de Sousa Franco. Vale tudo, até explorar sentimentos que nada têm a ver com a política. A aproximação deste caso com um mórbido reality show angariará a sua quota de audiência, ou melhor, de eleitorado.

Mas nas listas de Coimbra consta ainda a irmã de Manuel Alegre, em cujo curriculum consta o facto de ser irmã de um poeta... é que vai ser um Parlamento!

Memória Curta

Olhando para o passado pré-democrático de censura e de abusos contra os jornalistas até podemos compreender que a imprensa escrita e falada do nosso país seja maioritariamente de esquerda. As cabeças pensantes que determinam as linhas editoriais começaram a sua carreira a lutar contra um regime e terão contribuído para a sua queda, embora alguns nem isso tenham feito.
Sem terem consciência disso repetem o erro da notícia condicionada (salvaguardo as diferenças de métodos).

Será que quando se deu cobertura noticiosa à visita de estado do Presidente Soares às Seycheles, onde se deixou fotografar passeando sobre uma tartaruga, coitada, ninguém se lembrou que quem custeou esse acto oficial fomos todos nós? Sim porque ninguém monta uma tartaruga por lazer, apenas por cumprimento do protocolo. Além disso o nosso representante vestia um de calçãozinho de praia, que na época ninguém explicou mas acreditei ser o traje cerimonial do arquipélago...
Não foi correcto deixar-se filmar e fotografar em tal actividade, ou será que não foi correcto o acto em si?

Não foi correcto também o Ministro Morais Sarmento aproveitar para dar um mergulhinho nas águas equatoriais da ilha do Príncipe, mas mesmo não havendo imagens, houve notícia.

A forma como duas notícias de teor idêntico chegam até ao público dava para um estudo mais profundo, mas a bem da evolução da nossa democracia são necessários jornalistas com memória.

sábado, janeiro 08, 2005

Ministro Louçã ??

De acordo com as sondagens, se as eleições legislativas fossem hoje Louçã seria ministro. Que pasta lhe seria atribuída?

Socrates teria de criar um Ministério do tipo ‘Solidariedade para com Maria de Belém’, todos os outros são demasiado importantes para entregar ao Bloco de Esquerda.

Poderia criar o Ministério da Verborreia. Esse assentar-lhe-ia como uma luva...

E os programas eleitorais?

Mais importante, muito mais importante que as listas – são os programas.

Será que em algum deles irão constar algumas das seguintes medidas?

- eliminação até ao razoável da despesas pública que não passa disso mesmo – despesa, optimizando para isso os serviços públicos, escolas, hospitais, câmaras municipais, ministérios (recomendo a leitura do artigo O Monstro das Bolachas de 13 de Julho de 2004 em http://jaquinzinhos.blogspot.com/2004_07_01_jaquinzinhos_archive.html)
- flexibilização do vínculo laboral da função pública (se necessário altere-se a constituição)
- mais do que prometer, concretizar acções de combate à fuga ao fisco (massifique-se o cruzamento de dados informáticos, ou simplesmente abra-se os olhos à ostentação de riqueza)

Estes três singelos pontos resolveriam o nosso défice estrutural definitivamente. Não sou eu que o digo, são organismos internacionais, como o Eurostat, BCE, entre outros...

Chamem-me sebastianista, mas gosto de acreditar que há-de aparecer alguém realmente preocupado com o futuro do país e o venha a fazer. Garantidamente não será o próximo governo. Seja ele qual for.

sexta-feira, janeiro 07, 2005

Duarte & Companhia

Ainda sobre o Duarte & Companhia, como normalmente o cilicio chama aos manos Barreiras Duarte, não é possível esquecer os discursos no distrito de Leiria do mano mais proeminente.
Parece que faz por merecer o título de cassete Duarte: ‘Este distrito é o que tem menor taxa de mortalidade de empresas, onde o estado é o problema e as empresas a solução’. O cilício já ouviu estas expressões pelo menos quatro vezes, ... em quatro possíveis.
Com a campanha à porta e com o mano mais proeminente nas listas e em lugar elegível, vai andar por aí ‘a travar mais uma batalha política’ – como eles gostam de dizer.
Aposto que, a não ser que ele venha a ler este blog (o que considero muito pouco provável) a cassete vai tocar novamente.
Quem a ouvir ria-se moderadamente...

Eleições Legislativas # 4

A "guerra" com as listas de Leiria, vem hoje noticiada nos jornais locais.

PSD: Não merece um ministro, mas sim 3 ajudantes (Secretários de Estado, dissolvidos e demissionários), dos quais um deles é natural do Sul do Distrito e parece que se esforçou muito pelo distrito nas últimas legislaturas e 2 paraquedistas. Nada de novo, nas últimas legislativas, Leiria teve direito, a um ex-ministro e ex-candidato a Presidente da Republica e uma jovem corretora, filha de pai conhecido, ambos paraquedistas, ou seja tantos como nestas eleições.
A confusão, para além de paraquedistas, a mais para o gosto do PSD local, foi a inclusão de um irmão, do Secretário de Estado nativo do distrito, em 10º lugar em vez do 7º ou 8º lugar. Este ameaça agora, não se re-candidatar a Presidente da Câmara do Bombarral.
Conclusão: esta confusão resolveu dois problemas de uma só vez!!!

PS: O cabeça de lista, é um ex-ministro guterrista, natural do sul do distrito, o quarto é um ex-secretário de estado guterrista. Porto de Mós vem representado nesta lista com Ana Paula Noivo, presidente da Junta de Freguesia de Mira d' Aire, em 9º lugar.
A confusão tem a ver com a inclusão de uma independente em 3º lugar. O líder da JS distrital, já se demitiu, e o distrito ficou mais "pobre"!!!

PP: A cabeça de lista, é Secretária de Estado, Portista, especialista em assuntos militares (o avô foi militar!) e em actividades culturais (o ex-namorado trabalha na Endemol!!) é bonita bem parecida e Paraquedista pura.
A confusão deve-se à questão filosófica: - Teresa Caeiro é ou não uma figura nacional?, pois a líder distrital do PP, segunda da lista, só aceita ficar atrás de uma figura nacional.

CDU e BE: não foram noticiadas quaisquer guerras.


REGIÃO DE LEIRIA - Pergunta da Semana

Concorda com as anunciadas sanções às infracções ao código da estrada?

Não concordo, se se cumprir o actual código da estrada, a sinistralidade diminui brutalmente!!!
As novas sanções, vão permitir, somente, dar um maior poder descriminatório às forças policiais que aplicam a lei.
Ninguém cumpre o actual código, mas uns têm sorte e nunca são multados, outros não têm essa sorte, e são multados.
Em 2004 a sinistralidade baixou 17%, face ao ano anterior, sem alterações ao código, mas sim, provavelmente, a uma maior consciencialização dos condutores, a uma maior vigilância das forças policiais, à melhoria das estradas, a algumas campanhas de sensibilização, etc...

quinta-feira, janeiro 06, 2005

Listas do PSD por Leiria

Esperei com interesse para ver se algum ilustre portomosense constava em algum lugar elegível. Ainda não foi desta.

PPM e MPT – 2
Porto de Mós – 0

José Ferreira não vai
Porto de Mós não muda

Santana Lopes dá vantagem aos quase ex-partidos PPM e MPT em detrimento do concelho de Porto de Mós. Afinal que reconhecimento merece um concelho onde o PSD sempre foi ganhador?

Se José Ferreira, um dos possíveis listáveis, fosse para a Assembleia abriria a porta à necessária renovação na Autarquia. Como não está nessa lista (em lugar elegível pelo menos) e com certeza não irá regressar ao ensino ou para qualquer outro ofício, continuará na Câmara...

Eleições Legislativas #3

As listas de deputados a nível nacional, representam bem o grau zero, a que chegou a política portuguesa, nesta partidocracia à beira mar plantada.
No PSD, contam-se pelos dedos de uma mão os candidatos com o mínimo de qualidade, sendo as listas na sua grande maioria, pobres e recheadas de amigos do ainda Primeiro Ministro, dissolvido e demissionário, pulverizando todos os distritos com candidatos "paraquedistas", que nada têm a ver com o distrito.
Infelizmente, não é só no PSD, mas em todos os partidos existem exemplos destes "paraquedistas". Esta espécie, normalmente, chega ao distrito um mês antes das eleições, aloja-se num hotel e promete, defender com unhas e dentes o seu distrito de adopção, percorre todos os concelhos, janta, almoça, vai a feiras, mercados, hospitais, bombeiros, lares, escolas, concelhias, praias, etc... e promete resolver todos os problemas do distrito, quando estiver na Assembleia da Republica. No dia das eleições, após ser eleito, despede-se dos seus novos amigos e nunca mais lá volta.
Este ano volta a ser assim havendo exemplos destes em todos os partidos e em todos os distritos.
Leiria, com todas as suas especificidades, é um enorme exemplo de caridade na adopção destes candidatos a deputados.

quarta-feira, janeiro 05, 2005

Eleições Legislativas - #2

Que resultados espera o PSD obter nas próximas eleições?

Maioria absoluta? – Nem o próprio Santana Lopes, na sua tremenda capacidade de surpreender tudo e todos se atreverá a levantar a fasquia ao nível do normal objectivo do PSD.

Maioria relativa? – Nem com a plataforma com o PPM e MPT (dois partidos sem eleitorado em sérias dificuldades para sobreviver) isso será possível.
Esta plataforma política foi mais um episódio triste. Dar dois lugares elegíveis a representantes de partidos que nas últimas legislativas obtiveram em conjunto 0,51% dos votos, soa a jogada desesperada.

Maioria relativa em coligação com o PP? – Este é o cenário mais optimista a que Santana Lopes poderá aspirar. Para definição do próximo governo, a proporção comparativa entre o PSD e o PP seria naturalmente determinante.
Pessoalmente, acho muito pouco provável.

Maioria absoluta do PS ou relativa em coligação com o BE e/ou PCP – Se a esquerda conseguir uma vitória muito significativa, perde Santana Lopes a quem o partido se encarregará de colocar definitivamente fora da política.
Olhando para os tristes exemplos dados pelo PS sempre que foi governo, tenho também de reconhecer que neste cenário perde o país.

Analgésico: quanto maior for a derrota do PSD, mais definitivamente estará arrumado um problema de há bastantes anos: Pedro Santana Lopes.

Felgueiras nas listas do PS?

Depois do episódio Pedroso nas listas por Setúbal, consta que o PS Porto também quer colocar Fátima Felgueiras nas listas.

Resta saber se irá ter um lugar elegível ou não.

Assim sim. Haja igualdade!

terça-feira, janeiro 04, 2005

Eleições Legislativas - #1

Ponto Prévio: O Cilício vota, normalmente no PSD, embora tenha um grande "defeito", pensa pela sua própria cabeça.

Após a tragédia nacional, que foi a tomada de poder, pelo ainda Primeiro Ministro, dissolvido e demissionário, assistimos a tantos e tristes episódios, que parece estar no governo há 4 ou mais anos.
A personalidade do ainda Primeiro Ministro, dissolvido e demissionário, brinda-nos todos os dias com mais um triste episódio, com excepção dos dias de grande produção, em que em vez de um triste episódio, consegue "gerar" vários, como é o caso de hoje.

Utilizar um senhor próximo de Pinto da Costa, para se aproximar do dito, é um disparate completo e é acima de tudo desprezar, o trabalho sério, digno e exemplar, do seu 1º Vice-Presidente. O Sr. presidente da câmara do Porto, Rui Rio, ganhou a câmara contra todo o pseudo status quo do Porto, ligado à malta da bola (Pinto da Costa, Valentim Loureiro, Fernando Gomes, Filipe Menezes, Nuno Cardoso, Narciso Miranda, etc.....) e voltará a ganhar, se se candidatar. Mas o ainda Primeiro Ministro, dissolvido e demissionário, (também ele da bola e de outras andanças) não percebeu isso, e meteu-se com ele (ele Rui Rio presumo) e marcou mais uma vez a agenda política, com o episódio Pôncio Monteiro.

Em simultâneo, o ainda Primeiro Ministro, dissolvido e demissionário, resolveu comparar-se a outros Primeiro Ministros do seu partido, misturando-se com gente séria e competente, desrespeitando, inclusivamente, quem já partiu à muito. É triste, lamentável e mentiroso. Haja alguém do grupo, com espinha vertical que desautorize e impeça tamanha misturada, obrigado Sr. Cavaco Silva.